"Aos vinte dias de novembro de mil novecentos e sessenta e seis, às dezessete horas, numas das salas do prédio número duzentos e cinquenta e seis, sito à Rua Coronel Neves, Bairro Medianeira, Porto Alegre/RS, reuniram-se Celeste Maria do Amaral Masera – poetisa, professora particular e proprietária do local; Antônio Silveira Lourenço – poeta e funcionário público; e Antônio José Ribeiro – escultor e desenhista; todos residentes nesta Capital. A reunião fora convocada para submeter aos presentes a ideia que a animava de Fundação da Academia Castro Alves, cuja finalidade era não só de congregar todos os castroalvistas, a fim de promoverem palestras e estudos sobre a vida e obra do poeta condoreiro, como a de reunir tudo quanto tivesse relação com o referido poeta: retratos, livros, postais, selos, documentos, jornais, entre outros. A Poetisa Celeste Maria do Amaral Masera pôs a disposição a metade do terreno de sua propriedade, sito à Rua Coronel Neves, número duzentos e cinquenta e seis, para que no mesmo fosse, com o correr do tempo, levantada a referida CASA. A Casa Castro Alves que era um dos objetivos da Academia de Artes, Ciências e Letras Castro Alves, visto não ter o apoio do componente da referida agremiação a qual também foi fundada por Celeste Maria do Amaral Masera, ficando a partir da presente data, dia de sua Fundação, sob responsabilidade total de seus fundadores. O número de seus associados será ilimitado; limitado será o número de Cadeiras as quais corresponderão a quarenta. Pelos presentes foi dito que apoiavam integralmente a feliz proposição da ilustre poetisa e a ela se associavam. De comum acordo, ficou constituída assim Diretoria para o biênio “mil novecentos e setenta e cinco a mil novecentos e setenta e sete”: Presidente: Celeste Maria do Amaral Masera; Secretária: Cezarina Barreto Ayres e Tesoureira: Cora Konrad. Em tal ocasião, ficou deliberado que na “Academia Castro Alves” haveria uma vitrine com todos os livros alusivos ao Patrono e que, na parede principal, seria colocado o retrato do Poeta com a Frase “Auriverde pendão de minha terra” e que o menino Caio Graco Masera Lourenço e a menina Roselaine Farias da Rosa seriam Presidente e Secretária do Grupo Infantil Erico Verissimo. Nada mais havendo para constar, lavrei a presente ATA, que lida e aprovada, vai assinada por mim e demais presentes."

@2020 ACADEMIA DE ARTES, CIÊNCIAS E LETRAS CASTRO ALVES - Av. Bento Gonçalves, nº 1515, Apart. 810, Torre D, Bairro Partenon, Porto Alegre (RS), CEP: 90.650-002.